Textos | Poerônicas | Cronesias.

Mês: maio 2011

Meus dois amores

Meus dois amores

Ele quase que soletrou, paciente, santo. Ele essa minha alma gêmea, esse moletom confortável de usar, essa minha falta de vergonha, esse lugar comum de ir quando a hora é de sentir medo.  Ele que me leva para infinitos lugares sempre e que me conta […]

Mulheres socorro

Mulheres socorro

Precisa de pouco tempo para elas morrerem de paixão. E a paixão costuma ser rápida e certeira. Não é que acabe não, é que a paixão delas em três semanas vira amor. E daqueles de verdade verdadeira mesmo. Sem precisar nem passar pela fase de […]

O dia em que eu morri definitivamente

O dia em que eu morri definitivamente

Podia ter sido um sussurro que ainda assim seria o maior e mais alto grito do mundo. Quando ele pronunciou a palavra insuportável eu sorri internamente o que merecia ser uma gargalhada para fora, de contaminar o mundo com o que para uns podia parecer […]